Entrega grátis em 48/72h úteis
Carrinho 0

ERROS MAIS FREQUENTES NA INSTALAÇÃO DE CADEIRAS INFANTIS

person Publicado por: Graco Baby O:

Nos inquéritos sobre uso e instalação de sistemas de retenção infantil, os entrevistados declaram que utilizam sempre cadeiras infantis e que as instalam corretamente. Mas os estudos observacionais (quando se analisam a forma de viajar das crianças na porta das escolas ou em auto-estradas) mostram resultados decepcionantes em relação à instalação das cadeiras. Dependendo do estudo e do país em que foi realizado, pode observar-se entre 40% e 80% de cadeiras mal instaladas.

Neste assunto, a colaboração dos pais é essencial. Por muito que os fabricantes se esforcem por desenvolver cadeiras cada vez mais seguras, se a instalação é feita incorretamente a cadeira não vai proteger a crianças em caso de acidente. 

Devemos tomar o tempo necessário para instalar a cadeira corretamente, e se tivermos que mudar a cadeira de carro com frequência devemos optar por uma cadeira cuja instalação seja cómoda. Caso contrário, a experiência demonstra que em pouco tempo a instalação se realizará de forma incorreta.

  

Entre todos os erros de instalação estes são os mais frequentes:

 

Crianças com demasiada roupa

Colocar uma criança na cadeira de segurança com o casaco vestido, seja com arnês ou com o cinto de segurança do veículo, não é uma boa ideia. O excesso de roupa faz com que o arnês não se ajuste da forma adequada e que em caso de acidente se abra, os ombros fiquem sem proteção e a criança saía disparada da cadeira.

Já em 2005, a ADAC na Alemanhã alertou para o mesmo risco. Utilizou uma cadeira grupo 2-3, que aguenta a criança com o cinto de segurança do veículo. Neste caso, o que acontece é que o casaco dificulta a instalação de modo que a faixa ventral fica em cima da barriga da criança em vez de passar por cima da pélvis. Em caso de acidente, podem dar-se lesões abdominais já que o cinto se vai cravar nos orgãos internos da criança, como o baço, os rins ou o fígado.

O recomendado caso esteja muito frio, é ligar o carro e colocar o aquecimento por alguns minutos até que a temperatura interior do carro seja suportável. Neste momento, vamos então remover o casaco à criança e colocar o arnês ou o cinto.

  

Ajuste e altura do arnês

Os arneses devem ser apertados de acordo com as instruções do fabricante. Normalmente, a medida é apertá-lo até que passe uma mão entre o arnês e o peito da criança. Se a cadeira for contra a marcha o arnês deve estar à mesma altura ou ligeiramente abaixo do ombro da criança, enquanto que se for no sentido da marcha deve estar à mesma altura dos ombros. De qualquer modo, devemos sempre seguir as instruções do fabricante da cadeira.

  

Não desconectar o airbag no assento frontal

O Regulamento de Circulação proíbe às crianças viajar no banco da frente do automóvel, no entanto existem exceções: se a cadeira não se poder instalar no banco traseiro, se não existe banco traseiro ou se já está ocupado por outros menores que não vão em cadeira.

Se instalamos uma cadeira no banco do co-piloto contra a marcha, o airbag deverá ser desligado de forma obrigatória. Se a cadeira é instalada no sentido da marcha não é necessário desligar mas sim situar a cadeira o mais atrás possível para evitar as possíveis lesões que a explosão do airbag podem provocar numa criança cuja estrutura corporal não está preparada para suportar este tremendo golpe.

Bloquear o encosto da cabeça da cadeira com o encosto de cabeça do assento do veículo

Nunca devemos modificar a forma como a cadeira se instala no veículo, como também não devemos modificar a forma como a criança vai presa à cadeira. Devemos sempre respeitar as instruções do fabricante e nunca modificar a instalação da cadeira.

Assim, segurar a cadeira pela parte superior com o encosto de cabeça do automóvel é uma autêntica barbaridade, já que em caso de acidente a cadeira não vai atuar da forma correta e as lesões que se podem produzir podem ser muito graves. Se o encosto de cabeça do veículo impedir a instalação da cadeira, deverá ser removido ou virado ao contrário para que a parte saliente fique para trás e não perturbe.

Bloquear a cadeira com o banco da frente (contra a marcha)

A não ser que as instruções do fabricante assim o indiquem, quando instalamos uma cadeira contra a marcha nunca a devemos bloquear com o banco da frente. Muitos pais acreditam que eliminar qualquer movimento e que a cadeira vá completamente fixa é o ideal, mas na realidade é completamente contraproducente.

Para proteger adequadamente o bebé ou criança, em caso de colisão frontal, a cadeira deve ter espaço para flexionar, amortecer o golpe e recuperar a sua posição original. Se a cadeira não puder flexionar porque o banco da frente a impede, a cabeça do bebé será imobilizada e o cérebro irá dar um golpe no crânio, produzindo lesões internas que podem chegar a ser muito graves.

Além disso, na eventualidade de uma colisão traseira, os bancos da frente do carro são projetados para reclinar a um certo grau e reduzir as lesões do motorista e do co-piloto. Portanto, se tivermos um impacto na retaguarda e a cadeira da criança estiver bloqueada pelo banco da frente, o banco vai dar um golpe da cadeira infantil e poderá produzir sérios danos.

Definitivamente, a correta instalação das cadeiras auto infantis são um elemento chave para a segurança rodoviária infantil.

  

Comentários

Deixe um comentário

Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro
Voltar para cima
Utilizamos cookies para que você obtenha a melhor experiência em nosso site.

Novo registo de conta

Já tem uma conta?
Entrar ou Restablecer password
O meu carrinho
O meu carrinho
Contato pelo WhatsApp